terça-feira, 20 de setembro de 2016

Entrada de sete postulantes em Nhoma

O dia 19 de setembro foi especial para a fraternidade de Nhoma: sete jovens, todos eles vindos do seminário franciscano de Brá, fizeram o seu ingresso oficial no postulantado. Era muito tempo que Nhoma não recebia um numero tão grande de postulantes.

Postulantes com o seu mestre, fr. Domingos Tchigna Infanda
 A cerimonia, simples e breve, teve lugar durante a oração das vésperas. Os sete jovens são oriundos de diferentes paróquias das dioceses de Bissau e de Bafatá: Bissau, Bambadinca, Catió, Mansoa, Biombo. Os seus nomes são: Boner, José Francisco, José Luís, Mogna, Sumba, Abraão e Nivarildo.
Estavam presentes alguns confrades de outras províncias, que estão neste momento de visita: o vigário provincial da Província de S. António da Itália do Norte (fr. Mario Vaccari), o vigário provincial da Província do Verbo Encarnado (fr. Paul Zikpi), o fr. Norbert Kouassi (da Costa de Marfim) e outros confrades da custódia.

Aos sete jovens postulantes os nossos votos de boa caminhada!

sábado, 17 de setembro de 2016

Grande festa na Custódia


A Custódia franciscana da Guiné quis fazer as coisas em grande pela ocasião da celebração dos 25 anos de profissão religiosa do seu Custódio e Vigário Custodial, respetivamente fr. Victor Luís Quematcha e fr. Armando Cossá. Foi assim que no dia 17 de setembro houve uma grande celebração eucarística, presidida pelos nossos dois bispos e concelebradas por numerosos padres. As outras províncias "irmãs" da Itália do Norte e do Togo quiseram marcar presença:
estavam presentes fr. Mario Vaccari (vigário provincial da província de S. António de Itália-zona Norte), fr. Paul Zikpi (vigário provincial da província do Verbo Encarnado) e fr. Norbert Kouassi (membro da mesma província, Costa de Marfim).

No curso da celebração houve entrega do prendas e de panos para os festejados e para os hospedes. A festa concluiu-se com um grande almoço no centro paroquial de Brá.


terça-feira, 13 de setembro de 2016

Os franciscanos seculares refletem sobre a sua identidade



Nos dias 9 a 11 de setembro os leigos franciscanos da OFS (Ordem Franciscana Seculares) estavam reunidos em Nhoma para um encontro de reflexão e de programação do novo ano pastoral. Foram dias de trabalho duro e cansativo, mas frutuoso. No fim do último dia os 24 participantes estavam muito satisfeitos não só com os resultados obtidos mas também pela rica experiência de fraternidade e de alegria. Entre os participantes havia um casal que se prepara para celebrar o seu casamento no dia 4 de outubro na paróquia de Nossa Senhora de Fátima (Bissau) e onze que se preparam para a profissão da regra, sempre no mês de outubro. 


A ir. Valeria Amato celebra 50 anos de profissão religiosa



As irmãs franciscanas do Coração Imaculado de Maria da Guiné estavam em festa no dia 12 de setembro. O motivo? A ir. Valeria Amato, doutora muito conhecida e estimada, celebrava 50 anos de consagração religiosa no seu instituto religioso. A festa foi muito simples e intima, com poucos convidados, porque – como se sabe – a irmã não gosta de festejos. A festa teve lugar no quadro sugestivo do novo centro de saúde construído pelas irmãs em Nhacra-Teda, aldeia da paróquia de Nhoma, onde as irmãs planearam abrir uma casa.



segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Descobertos os bandidos que assaltaram a missão católica de Bedanda

A igreja de S. Paulo em Bedanda


A ir. Gessy diante do jardim
A missão católica - como se sabe (ver noticia publicada em junho 2016 neste blogue) - tinha sido atacada por um grupo de três bandidos armados na noite de 6 de junho de 2016. Os delinquentes tinham capturado as duas irmãs e conseguido roubar o dinheiro da comunidade religiosa e do centro de saúde, juntamente com alguns bens pessoais das irmãs (dois computadores e os móveis). A gente da aldeia tinha ficado “chocada” com o acontecimento, sem falar da congregação das Irmãs Franciscanas que tinha decidido fechar a missão, ao menos temporariamente.
Agora, depois de dois meses, graças ao testemunho dum habitante de Bedanda que contou tudo à polícia, o mistério está resolvido. O "cérebro" da operação seria o filho do regulo (=chefe tradicional local); os bens roubados, de fato, foram encontrados na sua casa. Os habitantes da aldeia, aprendendo a notícia, ficaram tão felizes que .... organizaram uma grande festa que durou toda a noite. Agora estão só à espera do regresso das “suas” irmãs. 



domingo, 14 de agosto de 2016

Primeira mariápolis na Guiné-Bissau

Mariápolis significa "cidade de Maria", uma cidade muito especial onde existe uma única "lei": a lei do amor. A primeira mariápolis teve lugar na Itália em 1949. Chiara Lubich, a fundadora do movimento dos Focolares, foi passar um período de descanso numa localidade de montanha. Depois disso, as mariápolis continuaram a ter lugar todos os anos, sempre com o mesmo formato: um tempo de ferias e distensão, mas mantendo sempre o compromisso de amar.
Também a Guiné-Bissau teve a sorte de celebrar a sua primeira mariápolis nos dias 9 a 12 de agosto deste ano no centro de espiritualidade de N'Dame. Era a primeira vez que o movimento dos Focolares organizava um tal encontro na Guiné. Quem participou julgou o encontro como "histórico", "fantástico". Na verdade, foi um encontro muito rico, mas também cheio de muita alegria. O evento foi também coberto pela TVGB e pela radio catolica "Sol mansi". Os participantes foram mais de 50, contando com as delegaçoes que vieram de Senegal e da Costa de Marfim.
O lema era: "Misericórdia, um caminho pela unidade". Foi a experiência vivida durante estes dias de luz, de paz, de alegria.


A irmã Germana regressa a Portugal

Depois de muitos anos de fiel serviço à Igreja da Guiné-Bissau, a ir. Maria Germana de Amim Fernandes deixou a Guiné-Bissau neste mês de agostopor motivos de saúde. A festa de despedida da sua paroquia, S. Francisco de Assis de Antula (Bissau), foi celebrada no dia 31 de julho. A irmã, que tem 75 anos de idade,  pertence à congregação das Irmãs Franciscanas Hospitaleiras da Imaculada Conceição e deixa a Guiné depois de trinta anos de vida missionaria na Guiné. Antes ela tinha passado treze anos no Moçambique, o que faz 43 de vida missionaria.
A irmã partiu muito discretamente, não gostando de festas e elogios, mas talvez também porque ela - secretamente - espera voltar. Um missionário é missionário para sempre!

A ir. Germana (no centro), com Armando Vinha, ir. Lurdes, p. Celso e ir. Eugenia